É necessário que haja mais conhecimento sobre os efeitos benéficos e secundários dos produtos ditos naturais.

As pessoas devem ter consciência de que se procuram o efeito benéfico de um chá estão a ingerir um químico que atua no seu corpo, para o bem e para o mal, por exemplo o CHÁ VERDE cujos efeitos benéficos na redução do colesterol e emagrecimento estão comprovados, tomado em grandes doses é hepatotóxico (provoca uma hepatite química).

É necessário que na tal RELAÇÃO DE CONFIANÇA MÉDICO-DOENTE em que tanto tenho insistido seja dado a conhecer ao médico todos os produtos que está a tomar para que este possa avaliar as possíveis interações com medicamentos que ele está a prescrever.

Por exemplo, o Ginkgo Biloba, um "produto natural" usado para melhorar a circulação associado com doses excessivas de anti-inflamatórios (o que é muito frequente em pessoas que consultam vários médicos com a mesma queixa e lhes é receitado o mesmo medicamento com nomes diferentes), faz com que o sangue se torne demasiado fluido e possa ocorrer um A.V.C. (acidente vascular cerebral) HEMORRÁGICO.

Em Portugal e em muitos países há regulamentação e legislação para os medicamentos e plantas medicinais que se vendem sob receita médica, não há para os considerados suplementos dietéticos.

Estes PRODUTOS NATURAIS necessitam de ser submetidos ao mesmo rigor de avaliação da segurança, eficácia e controlo de qualidade dos outros produtos fitoterápicos.